Terça-feira, 14 de Abril de 2009

Esse fenómeno chamado AMOR

Não é uma tentativa de arranjar explicação para tudo...não, definitivamente não é mesmo isso. É apenas a minha curiosidade sobre estas as coisas do Mundo...as emoções, o encanto, o encabulamento, a partilha, o aperto, as borboletas, a conquista...enfim, o amor. Encontrei a explicação "química" para todo o conjunto de fenómenos que nos levam a amar. No mínimo...curioso:

 

"A Química do Amor, por Paulo Ribeiro-Claro (SPQ)

 

O amor é um fenómeno neurobiológico complexo, baseado em actividades cerebrais de confiança, crença, prazer e recompensa, actividades essas que envolvem um número elevado de mensageiros / actores químicos.

 

O amor é frequentemente celebrado como um fenómeno místico, muitas vezes espiritual, por vezes apenas físico, mas sempre como uma força capaz de determinar o nosso comportamento.
Sem querer discutir a magia do amor, hoje vamos apenas abordar o amor do ponto de vista da química que lhe está associada: os compostos químicos que actuam sobre o nosso corpo – sobre o nosso cérebro, em particular – e nos transmitem todas as sensações e comportamentos que associamos ao amor.

 

As 3 fases do amor romântico

 

A primeira fase é chamada ‘fase do desejo’ e é desencadeada pelas nossas hormonas sexuais, a testosterona nos homens e o estrogénio nas mulheres. É a circulação destas hormonas no nosso sangue – que se inicia na fase da adolescência – que torna o nosso cérebro interessado em parceiros sexuais, digamos assim. Ou, nas palavras de Helen Fisher “é o que nos leva a sair à procura de qualquer coisa”.

 

A segunda fase é a ‘fase da atracção’, enamoramento ou paixão: é quando nos apaixonamos, ou seja, é a altura em que perdemos o apetite, não dormimos, não conseguimos concentrar-nos em nada que não seja o objecto da nossa paixão. É uma fase em que podem acontecer coisas surpreendentes, que por vezes dão origem a situações divertidas (para os outros) e embaraçosas (para o próprio): as mãos suam, a respiração falha, é difícil pensar com clareza, há ‘borboletas no estômago’... enfim... e isto tem a ver com outro conjunto de compostos químicos que afectam o nosso cérebro: a norepinefrina que nos excita (e acelera
o bater do coração), a serotonina que nos descontrola, e a dopamina, que nos faz sentir felizes.
Curioso é verificar que todos estes compostos químicos – desigandos por neurotransmissores, já que participam nas transmissões do sistema nervoso e no cérebro – são controlados por um outro, chamado feniletilamina que está presente no chocolate. Estará aqui a razão para o chocolate ser uma prenda tão apreciada para os namorados, ou para ser tantas vezes a compensação para um amor não correspondido? Aparentemente, a feniletilamina é degradada rapidamente no sangue, pelo que não haverá possibilidade de atingir uma concentração elevada no cérebro por ingestão...

A feniletilamina controla a passagem da fase do desejo para a fase do amor e é um composto químico com um efeito poderoso sobre nós... tão poderoso, que pode tornar-se viciante. Os dependentes da feniletilamina – e dos seus auxiliares – tendem a saltar de romance em romance, abandonando cada parceiro logo que o cocktail químico inicial se desvanece. Quando permanecem casados, os viciados do amor são frequentemente infiéis, na busca de mais uma dose de excitação extra. Mas este tipo de viciados tem um problema: o nosso corpo desenvolve naturalmente a tolerância aos efeitos da feniletilamina e cada vez é necessário maior quantidade para provocar o mesmo efeito.

 

A terceira fase é a ‘fase de ligação’– passamos à fase do amor sóbrio, que ultrapassa a fase da atracção / paixão e fornece os laços para que os parceiros permaneçam juntos. Há duas hormonas importantes nesta fase: a oxitocina e a vasopressina. A oxitocina é também chamada a hormona do “carinho” ou do “abraço”. A oxitocina é uma pequena proteína, com apenas nove aminoácidos, produzida numa zona cerebral que se chama hipotálamo. Esta proteína actua tanto em certas partes do corpo (como por exemplo na indução do trabalho de
parto) quanto em regiões cerebrais cuja função está associada com emoções e comportamentos sociais. Em animais, a oxitocina contribui para as uniões sociais (incluindo uniões macho-fêmea e uniões mãe-filho) e pensa-se que também actua diminuindo as resistências que os animais têm à proximidade de outrem.
E tem o mesmo efeito na espécie humana.

 

A escolha do parceiro

 

A escolha de um parceiro é um processo que visa garantir a continuidade da espécie. Mesmo que nós não pensemos muito nisso, a verdade é que se as escolhas fossem sempre mal feitas, a espécie não teria sobrevivido. Por exemplo, as fêmeas tendem a procurar um macho que garanta o sustento dos filhos, enquanto os machos devem procurar
fêmeas com boa capacidade de reprodução... Mas há outros factores envolvidos e um factor relevante parece ser o perfil genético: o parceiro escolhido deve ter os melhores genes possíveis, já que esses genes vão ser passados aos filhos. Nesta matéria assume um papel importante o chamado Complexo de Histocompatibilidade Principal, relacionado com as defesas imunitárias dos indivíduos. Aparentemente, todos nós procuramos naturalmente alguém com um sistema imunitário diferente do nosso, para conseguir que os filhos tenham
o benefício de ambos os sistemas. No fundo, quando nos sentimos atraídos por alguém, pode ser apenas porque gostamos dos genes dessa pessoa. Mas como é que nós avaliamos os genes dos possíveis parceiros? Este é um assunto ainda em discussão, mas no qual a química volta a assumir o papel principal!"

 

Texto integral aqui

Publicado por Maggie In Wonderland às 20:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
1 comentário:
De Daniel João Santos a 14 de Abril de 2009 às 21:27
Analisar o amor?

Comentar post

¨Maggie...who are you?

¨Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

¨8tracks

How my heart behaves from MaggieinWonderland on 8tracks.

¨Tags

¨ todas as tags

¨Posts Recentes

¨ Este blogue foi de férias...

¨ <3

¨ ...

¨ ...

¨ ...

¨ ...

¨ A mãezinha faz bolinhos.....

¨ Porque eu vou ser sempre ...

¨ ...

¨ ...

¨O que já foi...

¨ Agosto 2012

¨ Abril 2012

¨ Fevereiro 2012

¨ Janeiro 2012

¨ Dezembro 2011

¨ Novembro 2011

¨ Outubro 2011

¨ Setembro 2011

¨ Agosto 2011

¨ Maio 2011

¨ Abril 2011

¨ Março 2011

¨ Fevereiro 2011

¨ Janeiro 2011

¨ Dezembro 2010

¨ Novembro 2010

¨ Outubro 2010

¨ Setembro 2010

¨ Agosto 2010

¨ Julho 2010

¨ Junho 2010

¨ Maio 2010

¨ Abril 2010

¨ Março 2010

¨ Fevereiro 2010

¨ Janeiro 2010

¨ Dezembro 2009

¨ Novembro 2009

¨ Outubro 2009

¨ Setembro 2009

¨ Agosto 2009

¨ Julho 2009

¨ Junho 2009

¨ Maio 2009

¨ Abril 2009

¨ Março 2009

¨ Fevereiro 2009

¨ Janeiro 2009

¨ Dezembro 2008

¨ Novembro 2008

¨ Outubro 2008

¨ Setembro 2008

¨ Agosto 2008

¨ Julho 2008

¨ Junho 2008

¨ Maio 2008

¨ Abril 2008

¨ Março 2008

¨ Fevereiro 2008

¨ Janeiro 2008

¨ Dezembro 2007

¨ Novembro 2007

¨ Outubro 2007

¨ Setembro 2007

¨ Agosto 2007

¨Links

¨Pesquisar neste blog

 

¨"Ajude, vai ver que também lhe faz bem"

logo_nariz_vermelho http://www.narizvermelho.pt
Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!
blogs SAPO

¨subscrever feeds